O Split de pagamento no mercado de turismo.

31 de julho de 2019/0/0
Home / Novidades / O Split de pagamento no mercado de turismo.

Os participantes do mercado turístico sempre precisaram do Split de pagamento, mas foram esquecidos pelos adquirentes e fornecedores de plataforma de e-commerce, que focaram na venda de produtos em detrimento da venda de serviços.

Marketplaces

No início dos anos 90 surgiram os primeiros Marketplaces; Amazon e e eBay nos estados unidos, MercadoLivre na Argentina e Brasil.

O Marketplace é uma plataforma, mediada por uma empresa, onde vários vendedores se cadastram e vendem seus produtos. 

Com a evolução do e-commerce grandes marcas como, Americanas, Submarino, Casas Bahia e muitos outros, valendo-se de sua grande penetração no mercado de varejo on-line e de sua sua credibilidade, se tornaram grandes Marketplaces.

O que é o Split de pagamento?  

Inicialmente, os Marketplaces permitiam a compra de um ou mais produtos somente se todos fossem de um mesmo vendedor, devido as dificuldades no repasse do valor recebido ou para evitar que em uma única compra o cliente realizasse diversos pagamentos, o que seria muito confuso.

Para resolver essa questão foi criado o split de pagamento, que é a divisão do valor da venda entre os diversos vendedores e o Marketplace.

O Split de pagamentos e o Turismo

Os participantes do mercado turístico sempre precisaram do Split de pagamento, mas foram esquecidos pelos adquirentes que focaram na venda de produtos em detrimento do serviço. 

Uma reserva de hotel, quando realizada por agência, envolve, no mínimo 3 participantes; O Hotel que é o fornecedor do serviço, a Operadora de turismo que agrega outros serviços e distribui os pacotes criados e a Agência de viagens que vende ao Cliente Final. 

Para uma Agência de Viagens vender uma reserva e recebe-la em sua conta de cartão de crédito há 2 empecilhos: 1º o Hotel, normalmente, não permite que a agência receba e repasse sua parte posteriormente; 2º Mesmo que o Hotel permita o recebimento por parte da agência, os custos seriam muito altos já que o MDR é cobrado sobre o valor total e a agência estaria pagando a taxa sobre a parte que cabe ao Hotel. 

No cenário em que a Operadora de Turismo recebe do cliente, os Hotéis precisam conceder tarifas menores às operadoras para viabilizar os custos da operação do cartão de crédito e a Agência tem que aguardar para receber o comissionamento sobre a venda, de acordo com as regras da Operadora.

Caso a transação seja realizada pelo Hotel, as operadoras e agências se sujeitam as regras de repasse e os custos do MDR são assumidos pelo mesmo.

Há ainda em todos esses cenários problemas com bi-tributação e uma série de outros percalços que o mercado turístico tem que lidar no seu dia a dia.

O Split de pagamentos resolve todos esses problemas ao dividir o recebível entre todos os participantes da venda, com cada um recebendo pelo serviço que prestou e emitindo sua própria NF.

O que a Nova XS pode fazer pelo negócio

Visando facilitar o processo de recebimento do mercado de turismo a Nova XS acaba de se integrar à plataforma Braspag, permitindo que hotéis e parques realizem o Split de pagamentos nas plataformas B2C e B2B do Travel XS®.

Com essa facilidade, no caso em que uma operadora comissionada por um hotel em 30%, intermedie a venda de uma reserva de Agência, no valor de R$ 1.000,00, comissionada em 12% e com MDR de 2%, os valores ficariam assim distribuídos:

Adquirente de Cartão de Crédito: *R$ 20,00

Operadora: R$ 180,00

Agência: R$ 120,00

Hotel: R$ 680,00

*O MDR pode ser distribuído entre os participantes da venda, ficando a definição a cargo do fornecedor do serviço.
Em breve o Split de pagamento estará disponível no App Ingresso XS na plataforma Cielo LIO e ainda no segundo semestre de 2019, nas plataformas B2C, B2B e POS Digital da Getnet.

adilson_paulicena

Adilson Paulicena
linkedin

Navegação